Tempo Pontilhista

Bauman escolheu o termo tempo pontilhista, desenvolvido pelo sociólogo francês Michel Maffesoli, para caracterizar a vivência do tempo na sociedade contemporânea. A condição de imediatismo, velocidade e instantaneidade é condensada na metáfora do “tempo pontilhista”, cuja principal marca é a fragmentação.


*Trecho da minha dissertação de mestrado O tempo e o impacto da experiência estética na Era da Pre(s)sa: psicanálise e teatro performático


BAUMAN, Zygmunt. Vida para o consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.



12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo