Enquanto o futuro não vem: a psicanálise na clínica interdisciplicar com bebês


A psicanalista Julieta Jerusalinsky mostra que bebê se constitui nas temporalidades real, imaginária e simbólica articuladas. O sujeito do inconsciente só pode surgir enlaçado no desejo materno que marca suas bordas de significantes e antecipa a imagem unificada do corpo do bebê.


*Trecho da minha dissertação de mestrado O tempo e o impacto da experiência estética na Era da Pre(s)sa: psicanálise e teatro performático


JERUSALINSKY, Julieta. Enquanto o futuro não vem: a psicanálise na clínica interdisciplicar com bebês. Salvador: Álgama, 2002. 



2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo